Blog Parceiro:Minha Melhor Versão

quarta-feira, 25 de janeiro de 2017

SÉRIE FRASES QUE INSPIRAM: comer, rezar, amar



SÉRIE FRASES QUE INSPIRAM
todo mês uma frase de algum filme, livro, música, série irá inspirar o texto do mês e iniciamos nossa série com...

“Comer, Rezar, Amar” 
Um livro da escritora Elizabeth Gilbert e um filme de 2010.

“Quanta gente já ouvi dizer que os filhos são a maior realização e o maior reconforto de suas vidas? São aqueles com quem eles sempre podem contar durante uma crise metafísica, ou em um momento de dúvida quanto a sua relevância – Se eu não tiver feito mais nada nesta vida, então pelo menos terei criado bem os meus filhos.”



Uma vez me perguntaram como era ser mãe, como era sentir esse tal amor de mãe…Bem, eu poderia usar todas as palavras conhecidas, em todos os dialetos possíveis e seria pouco.
Eu acredito que toda mulher nasce com a capacidade biológica para gerar uma vida, mas somente algumas nasceram para ser mãe.
O amor de mãe no meu ponto de vista é “amostra grátis” do que é o amor de Deus por nós. Imagine o quanto você ama seu filho, tudo que você é capaz de fazer por ele: se doar, morrer, qualquer coisa não é¿ agora imagine que Deus nos ama infinitamente mais.
Na verdade minha vida se transformou, novamente, quando eu tive a compreensão deste amor. Desse Deus tão amoroso quanto uma mãe, não como se costuma dizer como ‘amor de pai’, porque Deus nos ama como uma mãe. Sem desmerecer o amor de pai, até porque muitos pais tem o coração de mãe, contudo o amor de mãe é assim incondicional, o verdadeiro amor de mãe é assim, apesar de nossas falhas ele é incondicional. Sendo assim, não dá para imaginar mensurar o amor de Deus.
Quanto aos filhos, o nascimento do meu foi minha primeira transformação; que maravilhoso poder vê-los crescer, cada conquista, cada passo dado e cada ‘primeiros’ de suas vidas, fazem a nossa ter maior significado.
Quando eles nascem queremos ser pessoas melhores, mudamos nossos hábitos, postura de vida e até alguns conceitos e ideais. A vida muda porque eles chegam. A vida muda porque eles nos empurram para frente. A vida muda porque os amamos.
Filhos não são apenas realização ou reconforto, são abrigo e inspiração, são lar e compreensão, são amor e salvação.

Se você já tem filhos sabe do que falo, se não os tem guarde esse texto, um dia você vai entendê-lo. Contudo, posso adiantar, quando os tiver embarcará numa viagem sem igual, a melhor de sua vida.
Não porque são apenas glórias, longe disso, definitivamente não! Haverá muitas noites mal dormidas, muito choro, fralda suja, casa suja, você suja, tem as dores de cabeça, febre alta, gripe, catapora e tantas mais, assim como, horas (e horas, e horas) intermináveis em pronto socorro de hospital, sem falar do primeiro dia de aula (que você chora mais que eles), da primeira queda, do primeiro braço quebrado, da primeira, enfim de todos os primeiros, segundos, terceiros e por ai vai. Mas calma, haverá também, o primeiro sorriso, a primeira palavra (ou algo parecido com uma palavra, que você afirmará para qualquer um que disser o contrário, que essa palavra existe sim), o primeiro passo, o primeiro rabisco, o primeiro de dia de escola (tá você chora, mais é um orgulho), o primeiro amiguinho, o primeiro pipi e popô no pinico, o primeiro dente a cair, e aqui também, os segundos, os terceiros, e uma vida inteira. E por isso, por tudo isso e muito mais, é uma viagem sem igual.
Uma viagem da qual não se arrependerá (às vezes vai achar que se arrepende, quando ele demora para voltar da balada ou não faz nada do que você manda, ou te olha com aquela cara de isso é da sua época não da minha, aff!, mas isso logo passa), e a viagem da sua vida ficará eternamente marcada como a melhor e a única que você jamais se esquecerá.
Afinal, já dizia o poeta “Filhos...  Filhos? Melhor não tê-los! Mas se não os temos. Como sabê-lo?”.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Copyright © 2015 | Design e Código: Sanyt Design | Tema: Viagem - Blogger | Uso pessoal • voltar ao topo